SAGA FATAL FRAME – Zangado

“História + Análise Completa + Informações Paranormais Extras.”

Jogos

Fatal Frame (2001)

Fatal Frame II: Crimson Butterfly (2003)

Fatal Frame III: The Tormented (2005)

Fatal Frame: Mask of the Lunar Eclipse (2008)

Fatal Frame: Maiden of Black Water (2015)

Suzuki V-Strom 650 (2018) – Cager on Two Wheels

 

Dimensões, peso e capacidade
Comprimento 2275 mm
Largura 835 mm
Altura 1405 mm
Distância entre eixos 1560 mm
Distância ao solo 170 mm
Altura do assento 830 mm
Peso total 213 kg
Depósito de combustível 20,0 L
Motor
Tipo Dois cilindros em V a 90º, 4 tempos, refrigeração líquida, DOHC
Número de cilindros 2
Diâmetro 81,0 mm
Curso 62,6 mm
Cilindrada 645 cc
CO2 94 g/km
Consumo de combustível 4.1 L/100 km
Caixa de velocidades
Transmissão 6 velocidades
Chassis
Suspensão dianteira Forquilha Telescópica Hidráulica
Suspensão traseira Mono-amortecedor regulável
Travão dianteiro 2 Discos
Travão traseiro Disco
Pneu dianteiro 110/80R19M/C 59V, tubeless
Pneu traseiro 150/70R17M/C 69V, tubeless

 

Site

Protecção de dados -RGPD

Até 25 de maio de 2018 muita coisa ira mudar garças ao Regulamento Geral de Proteção de Dados ( RGPD ).

 

O Regulamento

Regulamento Geral de Proteção de Dados ( RGPD ) entra em vigor em 25 de Maio de 2018 e substitui a atual diretiva e  lei de proteção de dados em vigor. De seguir, apresentam-se as suas ideias principais assim como o regulamento completo.

Informação aos titulares dos dados

O regulamento obriga a informar acerca da base legal para o tratamento de dados, prazo de conservação dos mesmos e tr

ansferência dos mesmos. Todas as políticas de privacidade e textos que prestem informação aos titulares de dados têm de ser revistos.

Exercício dos direitos dos titulares dos dados

O regulamento obriga a garantir o exercício dos direitos dos titulares dos dados. Desta forma, os pedidos de exercício desse direito passam a ser monitorizados e documentados com prazos máximos de resposta, direito à portabilidade dos dados, à eliminação dos dados e à notificação de terceiros sobre a retificação ou apagamento ou limitação de tratamento solicitados pelos titulares.

Consentimento dos titulares dos dados

O regulamento obriga a controlar as circunstâncias em que foi obtido o consentimento dos titulares quando isso for base legal do tratamento dos dados pessoais. Existem um conjunto de exigências para obtenção desse consentimento e o seu não cumprimento obriga à obtenção de um novo consentimento.

Natureza dos dados

O regulamento define o conceito de dados sensíveis que estão sujeitos a condições específicas para o seu tratamento, nomeadamente direitos e decisões automatizadas. Um exemplo de dados sensíveis serão os dados biométricos. Dependendo da dimensão e contexto destes tratamentos de dados específicos, poderá ser obrigatória a nomeação de um Encarregado de Proteção de Dados, que, caso não seja do interesse da empresa contratar ou nomear esse novo elemento, a nossa equipa de Proteção de Dados também disponibiliza esse serviço como parte da nossa solução.

Documentação e registo

O regulamento obriga a manter um registo documentado de todas as atividades de tratamento de dados pessoais. As organizações são obrigadas a demonstrar o cumprimento de todos os requisitos decorrentes da aplicação do regulamento.

Subcontratação

O regulamento obriga a que o subcontratante garanta que detém todas as autorizações dos responsáveis pelo tratamento de dados. Os contratos de subcontratação terão de ser revistos para incluir um conjunto vasto de informações com o objetivo de proteger a informação dos titulares de dados que é frequentemente tratada por várias entidades sem os respetivos titulares terem conhecimento.

Encarregado de Proteção de Dados (DPO – Data Protection Officer)

O regulamento introduz a figura do Encarregado de Proteção de Dados que terá um papel de controlador dos processos de segurança para garantir a proteção de dados no dia-a-dia da empresa. Embora não seja obrigatório para todas as empresas, a existência do mesmo ou de um serviço externo que garanta essa função pode acrescentar muito valor aos processos de cumprimento das obrigações.

Processos de Segurança e Tratamento de Dados

O regulamento obriga a um grande controlo do risco associado ao possível roubo de informação. Este controlo de risco deverá passar a ser garantido por medidas de segurança efetivas que garantam a confidencialidade, a integridade dos dados e que previnam a destruição , perda e alterações acidentais ou ilícitas, ou a divulgação/acesso não autorizado de dados.

Proteção de dados desde a conceção

O regulamento salienta a necessidade de passar a avaliar projetos futuros de tratamento de dados com a devida antecedência e rigor de forma a poder avaliar o seu impacto na proteção de dados e adotar as medidas adequadas para mitigar esses riscos.

Notificação  de violações de segurança

O regulamento obriga a que todas as violações de segurança que resultem em risco para os direitos dos titulares sejam comunicadas à autoridade de controlo assim como aos respetivos titulares dos dados.

Coimas

O regulamento estabelece um quadro de aplicaçao uniforme assente em dois escalões (em função da gravidade) :

  • Nos casos menos graves, a coima poderá ter um valor até 10 milhões de Euros ou 2% do volume de negócios anual a nível mundial, consoante o montante que for mais elevado.
  • Nos casos mais graves, a coima poderá ter um valor até 20 milhões de Euros ou 4% do volume de negócios anual a nível mundial, consoante o montante que for mais elevado.

 

Fonte: Protecçao dos dados

Prozis CoreHR – Smartband

 

Já tinha ideia de comprar uma smartband á já algum tempo, sendo que a escolha recaia sobre a Xiaomi mi band 2 pelo seu preço e pelo que oferecia pois as outras ou eram fracas de mais ou tinham um preço exagerado, então num dos e-mail recebidos pela Prozis onde davam a conhecer os seu novos produtos, e lá estava ela um novo produto que correspondia aquilo que eu procurava.

 

Então começou o dilema entre a mi band e a coreHR, por um lado tínhamos um equipamento com provas dadas e por outro um de uma marca de suplementos que inspira confiança, a decisão foi tomada assim que vi que era possível a compra através de pontos.

 

A semelhança da balança vem numa caixa preta com o desenho da banda em relevo, dá gosto de ver que tiveram alguma atenção com a caixa, ao abrirmos temos a banda e o manual e a minha 1° reação foi “onde está o carregador?” E não vinha na caixa, pois não é necessário, a própria banda tem uma ligação USB para podermos carregar sem termos de andar com o carregador atrás.

 

Em relação ao equipamento apresenta uma boa qualidade de construção com pormenores agradáveis tais como a textura da bracelete como a parte metálica que aperta donde tem a marca e respectivo símbolo, por sua vez a bateria deixou me algo desiludido pois apenas durou 8 dias tendo de a carregar no final do mesmo.

As funções apresentadas são as standard para qualquer Smartband que se preze.

 

Relógio

Ritmo cardíaco

Podometro

Distância

Calorias

Características do CoreHR da Prozis:

 

EcrãEcrã OLED de 0,91″

Ecrã tátil multiponto para mudar de modo

MemóriaRegisto detalhado de 7 dias de dados de desporto e sono por semana, mês e ano

Peso25 g

Bateria e alimentação

Tipo: Polímero de lítio

Em espera: 5-7 dias

Tempo de carregamento: ~1 hora

Capacidade: 60 mAh

Carregamento por porta USB

A interação com a aplicação é simples basta apenas ligar o Bluetooth e ela ligasse ao smartphone, onde no vai dar a informação recolhida ao longo do dia nas várias funções, informações que segundo a marca serão mais com a evolução do desenvolvimento da aplicação, que é a mesma da balança.

 

Em conclusão é um equipamento sólido com uma boa qualidade de construção é um preço acessível para o que oferece, tem uma aplicação em português que pode crescer muito que seguir o caminho que a marca anuncia.

 

Bateria

Não ter pulseiras diferentes disponíveis

 

Qualidade/preço

Carregador incorporado

Aplicação com funções adicionais anunciada

 

Suzuki V-Strom 250 – Cager on Two Wheels

Dimensões, peso e capacidade
Comprimento 2150 mm
Largura 790 mm
Altura 1295 mm
Distância entre eixos 1425 mm
Distância ao solo 160 mm
Altura do assento 800 mm
Peso total 188 kg
Depósito de combustível 17,3 L
Motor
Tipo 4 tempos, refrigeração liquida, SOHC
Número de cilindros 2
Diâmetro 53,5 mm
Curso 55,2 mm
Cilindrada 248 cc
CO2 72 g/km
Consumo de combustível 3.2 L/100 km
Caixa de velocidades
Transmissão 6 velocidades
Chassis
Suspensão dianteira Forquilha Telescópica Hidráulica
Suspensão traseira Mono-amortecedor
Travão dianteiro Disco
Travão traseiro Disco
Pneu dianteiro 110/80-17M/C 57H tubeless
Pneu traseiro 140/70-17M/C 66H tubeless

Site

DIN Wallet – Analise

Tenho uma carteira que anda sempre comigo, onde trago os cartões, documentos pessoais e algum dinheiro, carteira essa em pele e com bastante qualidade e com um preço a condizer embora ande sempre no bolso de trás das calças e num dia dia deste como outro qualquer ao entrar no carro senti algo no bolso a estalar, veio-me logo o instinto de Artur Albarran “O drama, a tragédia, o horror” logo fui ver o que tinha “partido”, e lá estavam dois cartões multibanco rachados na fita magnética, depois de ultrapassar o mini ataque cardíaco e algumas palavras de apreço pela situação à que tomar decisões.

 

No site temos bastante variedade desde varias cores, padrões e ate a possibilidade de personalização, escolhi então uma feita de Takula.Paguei e aguardei.

1º experimentar os cartões (funcionam os dois)happy

2º trocar a carteira de bolso

3º encontrar uma alternativa a carteira  

 

comecei então à procura de uma alternativa e sinceramente tudo o que encontrava era muito idêntico não só em design como também no preço que era bastante “salgado”

 

Depois de alguma procura lembrei-me de ja ter visto algo interessante no site do Ainanas, la fui então e encontrei, decidi-me então pela compra, mesmo que não gosta-se era metade dos outros que tinha encontrado.

Passado 4 dia já a tinha comigo, e se a coisa que cativa é a primeira impressão, um envelope por papel pardo com o logo da empresa, simples mas sofisticado, ao abrirmos temos logo “carteira” onde vem também um um elástico supcelente (que pode vir a dar jeito)

 

Coloquei os cartões e algumas notas e comecei logo a utilizar, dá para perceber que foi um produto pensado pois tem um design simplista mas arrojado que cativa ao primeiro olhar e levanta a curiosidade de quem olha e vê pela primeira vez, sendo também bastante agradável de transportar seja na mão pois é bastante ergonómica seja no bolso pois não se torna desconfortável.

Quanto a sua utilização bastante simples a operação de tirar e meter cartões ou dinheiro não deixando cair ou soltando com a correria do dia a dia.

 

Em conclusão comprei uma carteira moderna, bastante agradável por um preço justo e de fabrico português, que faz com que seja um pouco diferente quando tenho de pagar contas.

Made in Portugal

Design

Preço

 

Algo limitado no nº de cartões (sugerido um máximo de 8)

Não leva moedas

DIN Wallets

Descontos:

Assinar o Newsletter -10%

AINANAS10

Sarampo – Tudo o que devemos saber!!

1. O que é o sarampo?
  • O sarampo é uma infeção provocada por um vírus. É uma das infeções mais contagiosas e transmite-se de pessoa-a-pessoa, por via aérea, através de gotículas ou aerossóis de pessoas infetadas (por exemplo, tosse ou espirro).
  • Habitualmente a doença é benigna mas, em alguns casos, pode ser grave ou levar à morte.
  • Pode complementar a informação em Sarampo (página da Direção-Geral da Saúde).

 

2. Como posso prevenir o sarampo?
  • A vacinação é a principal medida de prevenção. É gratuita e está disponível para todas as pessoas presentes em Portugal.
  • As pessoas não vacinadas e que nunca tiveram sarampo têm uma elevada probabilidade de contrair a doença se forem expostas ao vírus.
  • Em caso de contacto com um caso de sarampo, contacte de imediato o Centro de Contacto do SNS / Linha Saúde 24 (808 24 24 24) ou consulte o seu médico assistente/equipa de saúde.

 

3. Quais são os sinais e sintomas do sarampo?
  • Início com febre e mal-estar, seguido de rinite/rinorreia (corrimento nasal), conjuntivite e tosse.
  • De seguida e nalgumas situações podem surgir uns pontos brancos no interior da bochecha, cerca de 1-2 dias antes do aparecimento da erupção cutânea.
  • Aparecimento da erupção cutânea (“manchas” que se iniciam na face e que depois se espalham para o tronco e para os membros), febre alta e prostração.
  • Se estes sinais/sintomas surgirem, contacte o Centro de Contacto do SNS / Linha Saúde 24 (808 24 24 24) ou consulte o seu médico assistente/serviço de saúde.

 

4. Qual o período de contágio?
  • O contágio pode ocorrer desde 4 dias antes e até 4 dias após o início da erupção cutânea.
  • O período de contágio pode ser mais prolongado nos doentes imunocomprometidos.

5. Se eu tiver sintomatologia compatível com sarampo, o que acontece?
  • Vai ser aconselhado a restringir os contactos sociais para evitar o contágio de outras pessoas, até 4 dias após o início da erupção cutânea.
  • Vão ser-lhe colhidos produtos biológicos (sangue, urina e fluidos orais) que serão enviados para o Instituto Ricardo Jorge (Lisboa) para confirmação ou não do diagnóstico de sarampo.
  • Os profissionais de saúde vão precisar de saber as pessoas com quem contactou (durante o período de contágio) para as proteger (irá ser verificado o estado vacinal dos contactos). Em função do estado vacinal, serão vacinadas ou administrada a imunoglobulina, se indicado.

 

6. Se tiver confirmação de sarampo, qual o tratamento?
  • A maioria das pessoas recupera com a ingestão de líquidos e medicamentos para baixar a febre.
  • Os antibióticos não são eficazes contra o vírus do sarampo, mas são frequentemente utilizados para tratar as complicações, como pneumonia e otite, se ocorrerem.

 

7. Qual o esquema de vacinação recomendado em Portugal?
População-alvo/Idade Número de dose de VASPR recomendado
<18 anos 2 doses

Esquema recomendado: 12 meses e 5 anos de idade

Adultos

(≥18 anos)

nascidos ≥1970 1 dose
nascidos <1970 0 doses*
Profissionais de saúde 2 doses (independentemente do ano de nascimento)

 

 

 

 

 

* De acordo com o Inquérito Serológico Nacional 2001/2002 cerca de 97% da população nascida antes de 1970 tem proteção contra o sarampo.

8. Nasci antes de 1970 e não tenho a certeza de ter tido sarampo. Devo ser vacinado(a)?
  • Não é necessária a vacinação dos nascidos antes de 1970, exceto se houver exposição a casos de sarampo ou se for viajar para áreas onde existam casos de sarampo. Neste caso deve ser administrada 1 dose de vacina VASPR.
  • Todos os profissionais de saúde sem história credível de sarampo deverão ter 2 doses de vacina contra o sarampo (VAS/VASPR), independentemente do ano de nascimento.

9. Nasci depois de 1970 e não sei se fiz a vacina do sarampo. Devo ser vacinado(a)?
  • As pessoas nascidas depois de 1970, de idade igual ou superior a 18 anos, sem história credível de sarampo, devem ter, pelo menos,1 dose de vacina contra o sarampo (VAS/VASPR), independentemente da idade em que a vacina foi administrada.
  • Todas as pessoas com menos de 18 anos de idade deverão ter 2 doses de vacina contra o sarampo (VASPR).
  • Todos os profissionais de saúde sem história credível de sarampo deverão ter 2 doses de vacina contra o sarampo (VAS/VASPR), independentemente do ano de nascimento.
  • Em caso de dúvida, contacte os enfermeiros no seu Centro de Saúde.

 

10. Devo vacinar o meu filho contra o sarampo antes da idade recomendada?
  • Não há indicação para alteração do esquema vacinal recomendado para a vacina VASPR aos 12 meses e aos 5 anos de idade, na atual situação epidemiológica.
  • Em situação de contacto com casos de sarampo ou de viagem para áreas onde existam casos de sarampo, está recomendada a administração de 1 dose de vacina VASPR entre os 6 e os 12 meses de idade ou a antecipação da 2ª dose, após avaliação clínica.
  • A dose de vacina administrada antes dos 12 meses de idade é considerada “dose zero” (pode não ter a eficácia desejada) pelo que, de acordo com o esquema recomendado, deve ser administrada 1 dose aos 12 meses (VASPR1) e outra aos 5 anos (VASPR2).

 

11. Tenho menos de 18 anos e 1 dose de vacina VASPR, estou protegido(a)?
  • Cerca de 5 a 10% das pessoas vacinadas não respondem adequadamente à 1ª dose, motivo porque se recomenda uma 2ª dose da vacina até aos 18 anos de idade.
  • Esta 2ª dose não é um reforço mas mais uma oportunidade de desenvolver imunidade/proteção contra a doença e assim de diminuir o número de pessoas suscetíveis (pessoas não vacinadas ou vacinadas incorretamente ou sem história credível de sarampo).

 

12. Que devo fazer se tiver uma vacina em atraso?
  • Se por qualquer motivo houver atraso numa vacina, dirija-se ao seu centro de saúde para lhe ser administrada a vacina em falta, mesmo que já tenham sido ultrapassadas as idades ou datas recomendadas.
  • Deverá sempre levar consigo o Boletim Individual de Saúde (Boletim de vacinas), de modo a ser registada a vacina.

 

13. As crianças com menos de 6 meses podem ser vacinadas com a vacina VASPR?
  • A vacina não é recomendada antes dos 6 meses de idade. A idade mínima para administração da vacina VASPR é de 6 meses.

 

14. Após a vacina contra o sarampo (VASPR) quando começo a estar protegido?
  • Começa a estar protegido cerca de duas semanas após a administração da vacina VASPR.

 

15. Posso fazer análises para saber se já tive sarampo?
  • Não se recomenda, exceto em circunstâncias especiais. A decisão compete ao seu médico assistente.

 

16. Não encontro o meu boletim de vacinas e não sei se fui vacinado ou se tive a doença. O que faço?
  • Na dúvida deve recorrer ao seu centro de saúde.
  • Se não for possível confirmar o seu estado vacinal, ser-lhe-ão administradas as vacinas de acordo com a sua idade, não havendo contraindicação ou aumento dos efeitos adversos se lhe forem administradas novas doses mesmo já tendo sido vacinado ou tido a doença.

 

17. Não sei do meu Boletim Individual de Saúde (Boletim de vacinas). Como posso obter uma 2ª via?
  • A emissão de uma 2ª via do Boletim Individual de Saúde deve ser solicitada no centro de saúde onde foi vacinado, uma vez que é nessa unidade de saúde que está arquivado o seu histórico vacinal.

18. Sou profissional de saúde e não fiz vacina nem sei se tive sarampo. O que faço?
  • Todos os profissionais de saúde sem história credível de sarampo, independentemente da idade, devem estar vacinados com 2 doses (VAS/VASPR) com mínimo de 4 semanas entre as doses.
  • Deve contactar o serviço de saúde ocupacional e/ou o seu centro de saúde para lhe ser administrada a vacina.

 

19. Em Portugal poderá ocorrer uma grande epidemia de sarampo?
  • Não há razões para temer uma grande epidemia de sarampo, uma vez que a larga maioria das pessoas está protegida.
  • A maioria das pessoas nascidas antes de 1970 está protegida por ter tido a doença.
  • A maioria das pessoas nascidas depois de 1970 está protegida por ter sido vacinada.
  • No entanto, durante um surto, algumas pessoas vacinadas poderão contrair a doença, por diminuição, ao longo do tempo, da proteção conferida pela vacina.
  • O sarampo em pessoas já vacinadas é mais ligeiro, a probabilidade de haver complica

Fonte: SNS